Em relação a procedência caligráfica são examinados diversos testes periciais, que geralmente evidenciam os seguintes aspectos:

• Divergência entre os ataques e remates da peça questionada e padrão;
• Divergência de pressão e evolução da peça questionada e padrão;
• Ausência de espontaneidade nos traços das peças questionadas;
• Divergência de hábitos gráficos;
• Divergência no comportamento de pauta;
• Divergência nos valores angulares e curvilíneos.
• Divergência acentuada da inclinação axial das peças;
• Divergência no comportamento de base nas peças examinadas.

Essas evidencias garante ao Perito afirmar, com alta probabilidade de acertos, a autenticação da escrita ou da assinatura de um objeto escrito, apontando a autoria de um determinado grafismo, seja em qualquer tipo de suporte escritor (quadro de giz, paredes, papel, documentos públicos ou privados, muros e paredes, como pichações, etc…), permitindo as autoridades na tomada de decisões que dependam dessas constatações.